Como a pipoca estoura? – A física da pipoca

fisica da pipoca

Se você for curioso como nós, com certeza já se perguntou como a pipoca estoura…. Você sabia que existe a física da pipoca?

Você sabia que só existe um tipo de milho que estoura?

O nome científico para a ele  é “Zea mays everta”.

Esse grão em especial possui duas características que o tornam o único tipo de milho capaz de estourar em pipoca:

→ A umidade interna no grão tem níveis perfeitos conforme falamos neste post

→ A casca é mais dura e resistente que a dos outros tipos de milho.

Mas afinal, como a pipoca estoura?

O processo de estouro começa quando fornecemos calor ao grão e a temperatura da umidade em seu interior é elevada.

Ao atingir em torno de 185ºC, a umidade começa a sofrer ebulição, transformando-se em vapor.

No interior do grão, além da umidade, existe uma quantidade de amido em estado sólido que, com o aumento da temperatura, torna-se gelatinoso e tende a se dilatar.

Assim a pressão no interior do milho aumenta tanto que rompe a casca do milho.

A pressão exercida pelo vapor da umidade e pelo amido chega a ser maior que a pressão interna de um pneu de carro!

Depois que a camada se rompe, o amido solidifica-se e transforma-se na chamada “Pipoca” que adoramos e que é cheia de benefícios!

como a pipoca estoura

Mas porque os outros milhos e grãos não estouram?

Alguns grãos, mesmo submetidos à alta temperatura, não se transformam em pipoca.

Isso ocorre em razão de micro-fissuras na casca que permitem a saída do vapor.

Você sabia que existem grãos de pipoca de outras cores como azul e vermelho? Veja neste post!

Outro fator importante é a quantidade insuficiente de umidade no interior dos demais grãos.

E aí, sabia que só existia um tipo de milho capaz de fazer pipoca?

Não deixe de comentar abaixo o que achou do nosso post!